Publicidade

Páginas

sábado, 31 de janeiro de 2015

Colcha inteligente promete resfriar a sua cama na hora de dormir



A Luna é uma colcha que promete resolver o problema dos brasileiros que não conseguem dormir no calor do verão. Feita de poliéster, ela conta com sensores de temperatura que também observam sua frequência cardíaca, respiração, além da iluminação do ambiente e umidade do ar. A smart colcha tem ainda capacidade de se conectar a um app dedicado no seu smartphone, via Wi-Fi, e pode ser usada para acionar outros dispositivos inteligentes do lar, como uma cafeteira, por exemplo.

É possível usar a colcha para resfriar a sua cama a até 22° C. Pode não parecer muito, mas em noites de muito calor, essa temperatura pode deixar o sono mais fácil. Se você divide a cama com alguém, é possível configurar a Luna para que uma metade da cama seja mais fria que a outra. Quem gosta de mais calor na hora de dormir pode usar a tecnologia para elevar a temperatura a até 27°.

Com o uso dos sensores e do aplicativo dedicado, a Luna aprende sobre seu sono com o tempo. Isso permite que o dispositivo crie perfis de uso relacionados ao seu tipo de sono. Com os perfis definidos de preferência de horário e temperatura, a colcha passa a deixar a cama pronta para que você durma no horário de costume. No aplicativo, você pode ter acesso a dados estatísticos sobre a qualidade do seu sono.

O projeto está no Indiegogo e mesmo longe de terminar sua campanha, já bateu a sua meta. Se você se interessou pela perspectiva de uma colcha inteligente, precisará desembolsar quantias que vão dos US$ 199 aos US$ 229 (aproximadamente R$ 515 a R$ 592, em conversão direta). A diferença de valor se dá pela diferença em dimensão da colcha: o preço mais alto se refere à unidade para casal. O melhor disso tudo é que o site faz entrega no Brasil. Mas vale a informação de que os criadores da Luna pretendem iniciar a comercialização do produto em agosto.

Via Gizmag e Luna

Com edição especial, MSI celebra 100 milhões de placas NVIDIA vendidas



Parceria entre MSI e NVIDIA começou na década de 90 e, de lá para cá, as duas companhias colecionaram ótimos resultados. Em 2014, a MSI atingiu a marcar expressiva de 100 milhões de placas de vídeo NVIDIA vendidas e, para celebrar essa conquista, está lançando edições especiais das GPUs GeForce GTX 960 e GeForce GTX 970.

Os novos modelos em questão – GTX 970 100ME e GTX 960 100ME – têm suporte ao MSI Gaming App, que permite aos jogadores alternar rapidamente entre perfis de Overclock(OC), Gaming e modos silenciosos, dependendo das necessidades do usuário.

Além disto, ele agora traz o guia EyeRest, que lhe dá acesso rápido para perfis de cores do monitor específicas para jogos, filmes e um modo especial EyeRest, que reduz a luz azul. Graças a isto, com a redução na emissão de luz azul, nosso corpo começa a se ajustar para o período noturno, tornando mais fácil seu relaxamento e descanso após longas sessões de jogo. O preço final das GPUs não foi informado pelo fabricante.

FONTE(S)
MSI

IMAGENS
MSI

Canon anuncia a chegada da EOS 7D Mark II



Canon apresenta ao mercado brasileiro a câmera DSLR EOS 7D Mark II, incorporando qualidade e características profissionais em uma DSLR acessível. Aproveitando o sucesso comprovado da câmera EOS 7D, este novo modelo EOS traz tecnologias EOS de ponta, tais como processadores DIGIC 6 que produzem imagens com qualidade excelente e ainda dispara continuamente a uma velocidade de até 10 fotos por segundo (fps).

É a primeira câmera da Canon com 65 pontos de Auto Foco, todos do tipo cruzado, oferecendo maior liberdade de composição, precisão e foco rápido. Ótima para fotografar atividades internas, como eventos esportivos, concertos, ou casamentos, a EOS 7D Mark II tem a impressionante capacidade de fotografia em condições extremas de baixa luminosidade, juntamente com o seu alto desempenho de disparos contínuos de até 10 fps.

Além disso, a EOS 7D Mark II é a segunda câmera EOS DSLR a incorporar a inovadora tecnologia Dual Pixel CMOS AF, que permite gravar vídeos no Modo de Visualização Direta com focagem automática suave como em uma filmadora.

"Com mais poder de processamento do que qualquer outra câmera EOS disponível hoje, a câmera EOS 7D Mark II tem tudo para agradar fotógrafos profissionais e amadores experientes", disse Kenji Kobayashi, presidente da Canon Latin America. "E, reconhecendo que, para alguns, a expressão criativa pode se expandir para além da fotografia, continuamos a apoiar estas paixões criativas, oferecendo recursos de vídeo Full HD novos e inovadores, tais como uma segunda geração tecnologia Dual Pixel CMOS AF na câmera EOS 7D Mark II", completa.

A nova câmera deve ser disponibilizada já a partir de fevereiro nas lojas nacionais. O preço sugerido é de R$ 7.999.

FONTE(S)
Canon

IMAGENS
Canon

Parede é capaz de parar tiros até de .50



Em uma guerra, não existem muitos lugares realmente seguros para se estar. Qualquer objeto usado como proteção pode ser a qualquer momento atravessado por um projétil e causar ferimentos em soldados, repórteres ou civis.

Mas a empresa Saab tem desenvolvido uma tecnologia para tentar deixar essas situações de risco um pouco menos perigosas. Para tanto, a companhia criou o Soft Armour, que consiste em um sistema modular voltado à proteção contra penetração balística.

Grosso modo, essa “parede” é formada por duas ou três camadas de um revestimento metálico e recheada de esferas cerâmicas extremamente rígidas. Com isso, o impacto das balas é reduzido drasticamente, fazendo com que elas não consigam atravessa essa caixa de segurança.

Em um de seus vídeos de divulgação, o qual você confere acima, o Soft Armour foi alvejado por munições de calibre 5.56 mm e 7.62 mm por mais de 500 vezes, sem apresentar nenhuma penetração (conceito que nesse caso é contabilizado apenas quando o projétil atravessa o alvo). Os tiros sequer ricochetearam. Os testes foram além e usaram uma metralhadora .50, a 100 metros de distância, e os 50 disparos efetuados também foram parados com sucesso.

App de táxi cria ferramenta para evitar assédio sexual

Entre as principais preocupações dos usuários de aplicativos de táxi, estão os assédios. Para facilitar a comunicação entre usuário e taxistas, o número de celular do passageiro é disponibilizado, caso o motorista não o encontre. Essa facilidade proporcionou o uso indevido do aplicativo e tem gerado incômodos para alguns passageiros. Da mesma forma, recentemente, motoristas do Rio de Janeiro reclamaram de garotos de programa que usavam um aplicativo para enviar mensagens de cunho sexual para eles.

Para evitar que situações como essas ocorram entre usuários e taxistas, alguns aplicativos desenvolveram sistemas de segurança, como é o caso do aplicativo WayTaxi, que conta com um filtro de palavras indevidas. Feito através de um programa que aprende com o próprio uso do sistema, por meio dos algoritmos, eles são capazes de identificar possíveis novas palavras que podem tentar burlar bloqueio.

”Na prática, o sistema identifica o mau uso e bloqueia essas chamadas, evitando maiores constrangimentos aos taxistas. Tal medida proporciona respeito e profissionalismo na prestação do serviço e dá ao taxista a tranquilidade para realizar sua atividade. Ele se sente mais seguro”, diz Cláudio Ávila, CEO da WayTaxi.
Escolhendo seu taxista preferido

Além do filtro de palavras, o aplicativo conta com uma classificação de taxistas. O usuário pode escolher seu taxista favorito e de confiança, para sempre fazer corridas com ele. Através do app, o usuário pode avaliar a conduta do motorista e registrar eventuais reclamações. Outra medida adotada pelo WayTaxi para evitar eventuais desconfortos, é a opção de bloquear o taxista.

Se eventualmente o usuário não se sentir bem atendido ou sofrer algum tipo de assédio, ele pode bloquear o taxista e continuar utilizando o serviço sem correr o risco de encontrar o mesmo profissional. Outra função existente no aplicativo, a Chamada Exclusiva, permite que a passageiro acione seus taxistas favoritos e que já conhece o trabalho e a idoneidade. “Pensamos sempre no conforto do usuário e desenvolvemos sistemas que sejam capazes que impedir que situações inconvenientes ocorram”, observa Cláudio.

O treinamento para os taxistas que aderem aos aplicativos ainda é a melhor opção para evitar a má conduta. “Todos os taxistas cadastrados no WayTaxi recebem treinamento específico para estarem preparados para atender os passageiros. Os clientes são atendidos por profissionais capacitados”, comenta Cláudio Ávila. Para ele, o passageiro possui papel fundamental na otimização do serviço.

FONTE(S)
Way Taxi

Incrível: conheça o QUANT, supercarro movido à água do mar



A equipe do canal Amigos Por Carros foi até o evento Top Marques, realizado em Monaco, para conferir de perto esta novidade. Quem explica o potencial da e-Sportlimousine QUANT é Nunzio La Vecchia, responsável pelo projeto do veículo. Embora o design por si só já seja um show à parte, é por conta da tecnologia que o modelo se destaca. Ele pode ser movido à água salgada.

“Esse é o primeiro carro a usar a tecnologia de bateria de fluxo. Isso significa que ele armazena a energia em dois tanques de eletrólitos líquidos, carregados positivamente e negativamente. Esses eletrólitos circulam através de uma membrana em um terceiro tanque, gerando dois processos eletroquímicos diferentes” explica Nunzio.

Esses dois processos são os de oxidação e redução e juntos eles geram corrente elétrica. Contudo, a diferença em relação aos carros elétricos é o fato de que é possível carregá-lo com uma frequência menor. “Basicamente não há tempo de recarga, pois a energia está armazenada nesses dois tanques de polos positivos e negativos”, explica.

Limousine esportiva inteligente

O luxuoso QUANT é um protótipo criado para demonstração da tecnologia. A ideia não é tornar o veículo um modelo comercial, mas sim demonstrar às outras montadoras as possibilidades da tecnologia de bateria de fluxo. Porém, o supercarro revela ainda algumas outras surpresas.

Por meio de um app é possível ter controle total de muitas das funções do carro via smartphone. Abrir portas e modificar as cores do painel são apenas dois exemplos. Todos os botões foram substituídos por sensores capacitivos e o interior é construído em Alcântara e couro.

Com quatro motores elétricos que geram 920 HP de potencia, o QUANT atinge a velocidade máxima de 388 km/h e tem autonomia de direção de até 600 quilômetros. Cada roda tem 3 mil Nm de torque, o que significa um total de 12.000 Nm de torque. A tecnologia foi homologada em outubro e já pode ser comercializada.

FONTE(S) YouTube | Amigos Por Carros
IMAGENS YouTube | Amigos Por Carros

Cyanogen e Microsoft: "Nós vamos tirar o Android da Google"



Segundo os últimos relatos, a Microsoft está investindo cerca de R$ 182 milhões na Cyanogen Inc. — e esse movimento deve esquentar a concorrência entre os sistemas operacionais. Para aumentar a briga, o CEO da empresa, Kir McMaster, fez um comentário duro: "Nós vamos tirar o Android da Google".

Ainda não se sabe o que a Microsoft planeja com o movimento, já que ela possui seu próprio sistema operacional, o Windows (que está chegando ainda mais forte neste ano). De acordo com o The Wall Street Journal, nenhuma das empresas quer comentar o investimento.

Pessoas familiarizadas com a Cyanogen disseram que a startup está construindo uma versão do Android fora dos tentáculos da Google — o investimento talvez venha como um aval da Microsoft.

Hoje, mais de 50 milhões de pessoas já atualizam o sistema Android alterado pela Cyanogen.

FONTE(S)
WSJ

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

O Deus da Salvação, há tanto tempo esperado pela humanidade, já se manifestou.

O que vem a ser Salvador do Mundo? Sem dúvida, como as próprias palavras dizem, é o santo e poderoso homem nascido com a grandiosa missão de salvar o mundo. Na realidade, desde a criação do gênero humano, ele jamais se manifestou. Gostaria de transmitir revelações sobre esse fato, e falar, sem subterfúgios de espécie alguma, a respeito da Obra Divina que estou realizando.

Vista pelo prisma da humanidade em geral, a atividade de salvação que eu realizo pode parecer uma ínfima parcela num milhão. Entretanto, pela situação atual, em que, gradativamente, dia a dia, mês a mês, aumenta o número de pessoas salvas, podemos imaginar a grandeza da escala da salvação, no futuro. Se digo que estou utilizando ativamente as forças invisíveis, as pessoas da atualidade, que recebem educação materialista, podem achar minhas palavras extremamente absurdas e me olhar como um embusteiro, pois lhes é muito difícil e demasiado utópico acreditar em algo que não podem ver. Tal incredulidade é compreensível; mas, se o que eu afirmo é uma realidade inegável e passível de comprovação, o que acontecerá? Creio que essa revelação provocará um grande impacto.

Através da minha força indireta, transmitida pelos membros, curam-se doenças graves, consideradas sem esperança, e as pessoas se recuperam definitivamente, livrando-se do destino da morte. Há vários exemplos de pessoas que se tornaram saudáveis e estão ativas. Hoje, já são milhares e milhares; tantas, que até perdi a conta.

(…) Através de documentos e vestígios que remontam aos primórdios da história da humanidade, sabe-se do aparecimento de grandes religiosos e homens santos, mas não há termos de comparação entre o que eles realizaram e a obra que eu estou realizando.

(…) Originariamente, jamais pretendi tornar-me um grande santo ou Messias. Nunca pensei em mim nesses termos. No entanto, por sentir intenso amor pela humanidade desde jovem, eu pensava muito em me tornar um religioso, para poder salvar amplamente o mundo. Ingressando no mundo religioso, após atingir certo grau de aprimoramento, recebi a revelação do Divino Espírito de Deus, e desde então, com o passar do tempo, vem ocorrendo uma sequência de fatos misteriosos.

(…)A transformação gradual do lar em Paraíso é um fato verídico, proclamado por inúmeros membros de forma unânime.

Sendo eu, como acabei de dizer, aquele que tem a missão de executar a misteriosa Obra Divina, creio ter recebido, na condição de representante de Deus, a proteção que me permite cumprir a grandiosa missão de salvar o mundo.

“Salvador do Mundo” por Meishu-Sama em 20 de novembro de 1950

Extraído do Livro Pão Nosso de Cada Dia – Páginas 54 a 56

Google Now se integra com mais 40 apps do Android



O Google anunciou nesta sexta-feira que o assistente pessoal do Android, o Now, ganhará integração com apps desenvolvidos por terceiros. A novidade permitirá que o serviço “puxe” informações de programas como o Waze e o Airbnb e as exiba junto com os dados já mostrados por padrão – notícias, horários de sessões e previsão do tempo, entre outros.

A lista de parceiros inclui 40 desenvolvedores, de apps como os dois já citados, mais o de músicas Pandora, o identificador de letras Shazam, o de notícias The Guardian e o de idiomas Duolingo. Integrado a eles, o Now passará a exibir notificações de cada um, como manchetes do jornal inglês e lembretes de exercícios do professor virtual de línguas – mas, obviamente, apenas se as aplicações estiverem instaladas.

Os avisos virão apenas nos horários teoricamente mais adequados, exatamente como os alertas que são exibidos atualmente. Da mesma forma que, por exemplo, as rotas para casa aparecem somente quando você está perto de ir embora do trabalho, o app de caronas Lyft só aparecerá quando você estiver chegando a um aeroporto, segundo o Wall Street Journal.

De acordo com a reportagem, a ideia do Google envolve tornar a ferramenta mais útil para o usuário e também para os desenvolvedores, que ganham mais um local para “anunciar” seus serviços. E a dona do Android também pode lucrar em cima da “venda” desses espaços, embora ainda não esteja cobrando as outras empresas pela integração.

Para aproveitar a novidade, é preciso primeiro baixar a atualização do Google Now, que já deve estar disponível na Play Store. Depois, ainda será necessário dar permissão ao app para que ele possa acessar as informações de outras aplicações – que, obviamente, precisam estar instaladas no smartphone ou no tablet.

Descobrir problemas de seguranaça da internet paga faculdade de brasileiro

Aos 22 anos, jovem de Goiânia já ganhou mais de 100 prêmios e está no segundo ano do curso de Engenharia da Computação.



Desde que virou um “caçador de bugs”, em 2011, o estudante universitário Mário Gomes de Souza já recebeu mais de 100 prêmios em dinheiro por descobrir falhas na Internet, o que ajudou o jovem de 22 anos a pagar seus estudos na faculdade.

Com apenas 22 anos, Mário atualmente está no quarto período do curso de Engenharia da Computação na PUC de Goiânia e consegue pagar as mensalidades da universidade graças a esse talento para encontrar vulnerabilidades de segurança. “Um único prêmio pode pagar dois meses da minha faculdade”, explica.

Para se ter uma ideia, o estudante já recebeu mais de 30 prêmios apenas por suas participações no programa global de recompensas para bugs da PayPal, chamado de Bug Bounty Program (ou Programa Caça Bugs). Os valores podem superar 20 mil reais, segundo a empresa, dependendo do tipo e do grau de complexidade da falha detectada.

Auto-didata desde que começou a mexer com computadores aos 12 anos, Mário revela que atualmente usa o tempo livre aos finais de semana para encontrar bugs na web e manter o lucrativo hobby que sustenta os estudos. “No início era um dinheiro relativamente fácil de ganhar. Até porque antes havia mais bugs e menos pesquisadores no mercado”, revela.

Além de estudar à noite e ser “caçador de bugs” aos fins de semana, o jovem ainda encontra tempo para trabalhar com a venda de firewall de segurança e planeja abrir uma empresa de consultoria quando terminar a faculdade, com duração prevista de cinco anos.

PayPal

Segundo a PayPal, profissionais de cerca de 50 países já participaram do seu programa de recompensa para bugs, criado há dois anos. Mário é apenas um dos dois brasileiros presentes nesta seleta lista.

Após o pesquisador enviar a possível vulnerabilidade para o PayPal, a empresa submete os dados à equipe interna de segurança, que irá então avaliar as informações. Caso seja atestada a veracidade, os engenheiros da companhia trabalham em uma solução para o problema.

Supercarro elétrico da Tesla ganha aceleração com atualização de software



Uma atualização de software trará mais aceleração ao supercarro elétrico da Tesla Motors. O Model S P85D irá de 0 a 96,5 km/h em 3.1 segundos. Antes, o veículo era 0.1 segundo mais lento.

A atualização chegará aos veículos diretamente (over-the-air) em breve. Elon Musk, bilionário sul-africano e CEO da Tesla, informou a novidade em seu perfil no Twitter.

O Model S P85D, modelo elétrico mais potente da montadora, é vendido nos Estados Unidos por 97 570 dólares.

Índia começa a instalar maior rede de fibra ótica do mundo

Com preço de 4,5 bilhões de euros, o projeto irá instalar 600 mil quilômetros de cabos no país




O distrito de Idukki, no estado de Kerala, tornou-se nesta semana a primeira região da Índia a ser conectada à Rede Nacional de Fibra Óptica do país, que promete ser o maior sistema desse tipo no planeta.

A magnitude do projeto é considerada inédita na história no país, em termos de custo, volume de trabalho, abrangência geográfica e extensão dos cabos de fibra ótica que precisarão ser conectados.

Com preço de 4,5 bilhões de euros, o projeto irá instalar 600 mil quilômetros de cabos de fibra ótica, com velocidade de 100 megabits por segundo.

A iniciativa quer conectar 250 mil centros locais de internet em 631 distritos do país.

De acordo com um relatório da Associação de Internet da Índia, o crescimento do uso de computadores poderia ajudar a economia do país crescer 200 bilhões de dólares até 2020, aumentando em 5% o Produto Interno Bruto indiano.

O relatório também afirma que o número de usuários de internet na Índia irá pular dos 190 milhões atuais para mais de 500 milhões, enquanto o número de usuários em áreas rurais irá atingir 210 milhões até 2018.

O governo indiano espera completar a rede de fibra óptica até março de 2017.

Nintendo irá dividir até 70% de sua receita com youtubers de games



A Nintendo irá dividir até 70% de sua receita com pessoas que postarem vídeos no YouTube relacionados à marca, com a criação de seu ‘Creators Program’.

Os YouTubers que se inscreverem no ‘Creators Program’, que ainda está em fase beta, poderão registar vídeos individuais ou canais inteiros que contenham conteúdo de jogos feitos pela Nintendo. Em troca, a Nintendo deixará o criador de vídeo ficar com uma parte da receita publicitária gerada pelo vídeo, sendo 60% para vídeos individuais ou 70% para canais inteiros.

O programa, porém, possui uma série de restrições que limitam como os criadores de vídeo podem utilizar os jogos da Nintendo em seus vídeos e como podem lucrar com eles – e a divisão da receita se aplica apenas a uma pequena parte do catálogo de jogos da empresa.

Aqueles que se registram no programa são avisados para "terem certeza de que seus vídeos não contenham material protegido por direitos autorais de terceiros ou conteúdo de jogos não confirmados".

A lista de jogos suportados pela Nintendo deixa de fora uma grande variedade de seu catálogo.Entre os jogos publicados inelegíveis para o programa estão títulos recentes do Wii U, como Captain Toad's Treasure Tracker e Bayonetta, e clássicos como Star Fox 64 e The Legend of Zelda: Ocarina of Time, e todos os jogos da série Super Smash Bros.

Para se inscrever no programa, basta clicar aqui.

Selfie utilizada como foto de passaporte ?

Irlanda passará a aceitar autorretrato como foto oficial de novo documento. Novos pedidos serão efetuados por meio de aplicativo a partir de julho deste ano


A partir de julho, a Irlanda passará aceitar pedidos de passaporte por um meio até então inédito. Em anúncio feito esta semana pelo Ministério das Relações Internacionais, o órgão responsável pela emissão do documento aceitará como foto 'oficial' uma selfie. O novo documento trata-se de um cartão magnético que poderá ser solicitado via aplicativo.

Por meio da própria ferramenta, cidadãos irlandeses maiores de 18 anos poderão efetuar o pedido e tirar a foto. Mas não pense que qualquer imagem será aceita pela instituição. Um software do app será responsável por 'avaliar' se o autorretrato está dentro dos padrões internacionais.

O documento terá validade de cinco anos e custará 35 euros, algo em torno de R$105. Porém há um detalhe. Os cartões pedidos a partir do aplicativo só serão enviados para aqueles que já possuem um passaporte. Segundo o Ministério do país, a proposta é que o novo documento atue também como um substituto para o oficial em visitas a países europeus que não solicitem vistos.

O cartão será aceito em todos os 28 países da União Europeia, mais Islândia, Noruega e Liechtenstein, participantes da Área Econômica Europeia.

Ativadores de fraude na era dos dispositivos móveis inteligentes

Pagamentos móveis se tornarão norma, o que colocaria os smartphones no centro de nossas transações – e alvo desejável para os criminosos


JOÃO PROENÇA*





Os fraudadores nunca dormem. Eles sempre encontram formas novas e mais sofisticadas para enganar assinantes de rede móvel e aficionados em tecnologia. Relatórios recentes sobre segurança cibernética mostram que temos hoje uma quantidade crescente de aplicativos maliciosos rodando em dispositivos Android. Alguns poderiam dizer que esses aplicativos são apenas uma preocupação de segurança para usuários de smartphones, semelhante a vírus ou Trojans (Cavalo de Tróia) em computadores. No entanto, com a crescente evolução do poder da computação em dispositivos móveis e do estado de hiperconectividade da nossa vida, as operadoras devem prestar atenção em como essas questões de segurança podem abrir caminhos para a fraude.

Alguns desses aplicativos maliciosos podem ser baixados diretamente da loja Google Play e até mesmo fornecer um propósito legítimo para o usuário, como um papel de parede dinâmico ou um jogo de vídeo. O que não está claro para os usuários, em primeiro lugar, é que esses aplicativos aparentemente simples escondem um mecanismo malicioso por baixo. Um dos exemplos mais surpreendentes que temos visto nos últimos meses foi a descoberta de que alguns aplicativos no Google Play eram esquemas escondidos para usar moedas digitais –bitcoin para roubar ciclos de processos de smartphone como parte de uma grande rede cryptocurrency-mining. Mas o exemplo mais comum de software malicioso em dispositivos móveis é o SMS-Trojan, utilizados como ativadores para a fraude PRS, que envia mensagens para números de tarifa majorada sem permissão ou o conhecimento do usuário.

O que tudo isso nos mostra é que o impulso na adoção de smartphones e nas capacidades dos seus aplicativos criou um domínio rico para falhas de segurança a serem exploradas por fraudadores. Se você pensar sobre isso, são facilitadores muito convenientes do ponto de vista de um fraudador: fácil de espalhar-se em milhões de dispositivos, à distância e com um baixo risco de ser pego pelos investigadores. Tomemos como exemplo o SMS-Trojan. O que antes exigiam um fraudador viajar para o exterior para exercer atividades para comprometer os terminais móveis, tais como o roubo ou a engenharia social, agora pode ser realizado com um pedaço de software codificado que pode espalhar-se rapidamente para um grande grupo de usuários através de uma loja de app.

Com os usuários de smartphones acessando cada vez mais suas contas bancárias através de aplicativos bancários on-line, fazendo login em vários serviços de e-mail e rede social e armazenando suas informações pessoais, nós poderíamos ver aplicativos maliciosos se tornando os viabilizadores preferenciais para os fraudadores, permitindo-lhes realizar todos os tipos de fraude. E não vamos esquecer que todos nós estamos prevendo um futuro em que os pagamentos móveis se tornarão norma (através de serviços como o Google Wallet ou Apple Pay), o que colocaria os smartphones no centro de nossas transações – outro alvo desejável para os criminosos em todos os lugares .

Este domínio de ativadores de fraude é um desafio para as operadoras, que tornam-se veículos espalhadores de tais mecanismos, uma vez que as aplicações são transferidas através de suas redes de dados. Os CSPs começam cada vez mais a enfrentar um número crescente de fontes altamente sofisticadas de fraude. O uso de Big Data e Deep Packet Inspection (DPI), dentro de um sistema de gerenciamento de fraudes, poderia ser chave para lidar com essas ameaças novas e complexas. Ao permitir um maior acompanhamento e compreensão dos comportamentos de um número maciço de dispositivos, estas tecnologias podem ser armas valiosas para lidar com as ameaças da próxima geração.

*João Proença é gerente de produtos de Marketing da WeDo Technologies.

Por um código de conduta para os cientistas de dados

Deve-se cobrar de profissionais de Big Data altos níveis de padrões éticos, assim como se faz com médicos e advogados

Cindy Waxer, CIO/EUA


Mais do que simplesmente bits e bytes, Big Data é agora uma oportunidade de negócio multibilionário. Organizações mais experientes, dos varejistas aos fabricantes, estão rapidamente descobrindo o poder de transformar em insights os códigos postais dos consumidores e seu histórico de compras. Na verdade, o McKinsey Global Institute, braço de pesquisa da McKinsey & Co., estima que o Big Data possa aumentar os lucros no setor de varejo em 60%. E estudo recente do Boston Consulting Group revela que os dados pessoais podem ajudar as empresas a atingirem maior eficiência de negócios e personalizar novos produtos.

Mas ao mesmo tempo que aproveitar o poder da análise de dados é claramente uma vantagem competitiva, a mineração de dados com excesso de zelo pode facilmente sair pela culatra. Com as empresas tornando-se especialistas no fatiamento de dados para revelar detalhes tão pessoais como a inadimplência das hipotecas e os riscos de ataque cardíaco, a ameaça de violações de privacidade cresce.

Basta perguntar a Kord Davis, estrategista digital e autor de Ética da Big Data: Risco de equilíbrio e Inovação. Segundo ele, "os valores que você infundir em suas práticas de manipulação de dados pode ter algumas consequências muito reais".

"As organizações que são transparentes sobre o seu uso de dados são capaz de usar isso como uma vantagem competitiva", afirma Davis. "As pessoas estão começando a se tornar muito interessadas no que pode acontecer lá fora, com seus dados. Portanto, organizações éticas no compartilhamento de informações estarão uma posição muito melhor par se tornarem confiáveis."

Honestidade é realmente a melhor política
Profissionais de TI estão descobrindo que equilibrar o poder de algoritmos sofisticados com os direitos do consumidor é mais do que evitar a má publicidade ou a perda de vendas. Nos dias de hoje, vale a pena ser honesto - literalmente.

Muitos CIOs e cientistas de dados já enfrentam o desafio de calcular o valor real dos dados confidenciais e seus insights respeitando os direitos dos consumidores e até mesmo procurando ganhar a sua confiança. Como a disponibilidade de dados cresce, e as técnicas de manipulação se multiplicam, alguns profissionais de TI estão tomando o assunto em suas próprias mãos, com abordagens inovadoras para a prevenção de abusos.

A empresa de análise de dados californiana Retention Science é um exemplo perfeito. Usa algoritmos de previsão e dados, como renda familiar, histórico de compras e pontuação de crédito para ajudar as empresas a preverem a probabilidade de compra de um cliente e criarem campanhas de retenção. Além dos dados fornecidos pelo cliente, a Retention Science também conta com os dados que licencia de terceiros para atingir os consumidores certos, no momento certo.

Para criar campanhas direcionadas respeitando a privacidade dos consumidores a Retention Science estabeleceu regras rígidas e rápidas que regem o uso de dados. Por um lado, a empresa se recusa a compartilhar dados entre clientes. Por exemplo, se a Gap fosse cliente, e tivesse fornecido dados de consumidores à Retention Science, essa informação jamais seria compartilhada - mesmo anonimamente - com outros clientes de varejo.

Além disso, apesar de lidar com terabytes de dados confidenciais, a Retention Science obriga que todos os seus cientistas de dados, muitos dos quais professores e pesquisadores, assinem acordos de confidencialidade. "Eles não têm permissão para compartilhar ou usar os dados em qualquer outro lugar ou para suas próprias publicações", diz Jerry Jao, CEO da companhia.

Além de manter seus próprios funcionários responsáveis pela confidencialidade dos dados, a Retention Science também "só trabalha com empresas totalmente empenhadas em obter o consentimento dos consumidores antes de usar seus dados", diz Jao. "Nós não queremos incluir informações de indivíduos se eles não concederem no acesso a elas em primeiro lugar."

Transparência também é importante
Embora a definição de controles internos ajude, as empresas interessadas na mineração de dados podem dar um passo adiante, oferecendo aos consumidores acesso em primeira mão sobre tudo o que sabem sobre eles. A BlueKai, de Cupertino, também na Califórnia, é um bom exemplo de política de livro aberto. Ela oferece uma plataforma de gerenciamento de dados na qual comerciantes e editores podem gerenciar e ativar dados para a construção de campanhas de marketing direcionadas. Em 2008, a BlueKai decidiu lançar um portal online onde os consumidores pudessem descobrir os cookies da BlueKai e de seus parceiros e os dados recolhidos a partir deles, item por item, com base em seus históricos de navegação.

Considere, por exemplo, uma mulher interessada em comprar uma bicicleta vermelha. Como ela visita diferentes sites de artigos esportivos que fazem parceria com BlueKai, uma coleção de cookies anônimos são armazenados em seu browser. Com base nesse histórico de navegação, parceiros de marketing da BlueKai exibem anúncios comportamentais no computador da mulher, relevantes para sua busca pela bicicleta vermelha ideal.

A BlueKai torna esse processo mais transparente, e ainda permite que os visitantes optem por sair do registro totalmente ou por atualizar seus perfis anônimos, alterando as suas preferencias.

De acordo com Omar Tawakol, CEO da BlueKai, o pensamento por trás dessa prática da companhia é o de que, "se há dados conhecidos e negociáveis, eles devem ser completamente controlados pelos consumidores." Por esta razão, a BlueKai também incentiva seus parceiros a promoverem uma maior transparência, adotando a prática em seus próprios sites.

"A beleza do que fazemos é que não quero saber quem você é", diz Tawakol. "Nós não queremos saber o nome de ninguém. Nós não queremos saber nada reconhecível sobre o consumidor. Tudo o que queremos é mostrar a ele que os cookies são acessíveis, e têm atributos associados a eles."

A BlueKai não é o único grande player do mercado de análise de dados a distribuir passes para os bastidores. O marketing da empresa de tecnologia Acxiom ganhou as manchetes recentemente ao lançar o AboutTheData.com, um site gratuito onde as pessoas podem ver algumas das informações que a empresa reúne sobre elas. Detalhes variam do estado civil ao tipo de veículo que elas dirigem. Basta digitar informações pessoais chave para descobrir o que os anunciantes estão usando para ajudar a adequar as suas mensagens de marketing.

O fato de que poderosos corretores de dados, como a Acxiom, estejam ajudando a desmistificar as iniciativas de marketing baseadas em dados não é nenhuma surpresa para Tawakol, CEO da BlueKai. Ele acredita que as empresas não têm escolha, a não ser responder positivamente às mudanças sentimento do consumidor em torno de privacidade de dados. "Anos atrás, as pessoas construíram empresas de dados nas sombras onde os consumidores não tinham qualquer controle", diz ele. "Estamos em uma era diferente agora - os consumidores querem e devem estar no controle."

Mas na opinião de Kord Davis, o movimento em direção a uma maior transparência é cínico. Observando que "as organizações estão começando a enfrentar um escrutínio cada vez mais rigoroso em torno de suas práticas de dados", Davis alerta que muitas iniciativas que prometem às pessoas uma visão sobre como estão sendo monitoradas não passam de jogadas de marketing. "Eles não revelam, de fato, quem está comprando esses dados e o que estão fazendo com ele", argumenta o estrategistas.

Políticas de uso sob ataque
Infelizmente, a maior transparência nem sempre se traduz em uma maior compreensão. As políticas de privacidade dos titãs da indústria, tais como Facebook e Google têm estado sob fogo cerrado, por serem de difícil compreensão. Apresentadas como um tratado de 70 páginas cheias de termos vagos como "informações não pessoalmente identificáveis," algumas políticas têm provocado arrepios nos reguladores norte-americanos.

"As pessoas não entendem o que estão aceitando", diz Davis. "As organizações tornam os termos de uso muito mais complicados do que deveriam ser." Além disso, acrescenta, "ler todos os termos de serviços que recebemos levaria 76 dias do ano."

Isso não significa que as políticas de privacidade não tenham valor no mundo do Big Data. Apenas que as empresas precisam "comunicar melhor o valor que os consumidores receberão em troca das informações que entregam".

Em uma recente pesquisa global, realizada pela Infosys, 39% dos entrevistados disseram que consideram que a mineração de dados invasiva. E 72% disseram que não sentem que as promoções online ou e-mails que recebam estejam diretamente relacionados aos seus interesses e necessidades pessoais. No entanto, segundo Nans Sivaram, da Infosys, "os consumidores estão dispostos a fornecer informações pessoais, desde que haja boa razão para isso."

Por um lado, os consumidores querem receber produtos e serviços altamente direcionados e personalizado. Por outro lado, não querem sentir que seus dados pessoais estejam sendo usados para gerar lucro.

"Os varejistas precisam fazer um trabalho muito melhor de uso dos dados que já possuem para atingir seus clientes", diz Sivaram. "Têm que ter cuidado para que esse uso não seja visto como invasivo, para não terem problemas e perderem a confiança de seus clientes." Então, qual é a solução? De acordo com Sivaram, a resposta é "estabelecer os incentivos corretos" para que as pessoas concordem em divulgar seus dados pessoais.

A mesma regra de reciprocidade se aplica ao conteúdo online. Diz Tawakol, da BlueKai: "Quando você pergunta se as pessoas preferem pagar por seu conteúdo ou terem anúncios direcionados ao lado desse conteúdo, geralmente 90% das pessoas preferem ter conteúdo patrocinado. "

A definição de um código de conduta
No entanto, nem todos acreditam que a carga deve ser colocada sobre o consumidor. Não de trata apenas de fazê-lo concordar alegremente em compartilhar seus dados, decifrar as confusas políticas de privacidade ou pontuações de crédito para a troca de cupons de supermercado. Na opinião de Michael Walker, os profissionais Big Data devem adotar um código de ética. Sócio-gerente da Rosa Business Technologies, integradora de sistemas com base em Denver, Walker elaborou um código de conduta para os profissionais de Big Data que cobre tudo, desde o papel dos cientistas de dados até suas responsabilidades diárias.

De acordo com Michael Walker, deve-se cobrar dos cientistas de dados altos níveis de padrões éticos, assim como se faz com médicos e advogados. Para esse fim ele criou um conjunto de mandamentos para os trituradores de dados – uma lista que tem como objetivo manter os cientistas de dados na conduta correta enquanto preserva a privacidade do consumidor.

Na visão de Walker, os cientistas de dados não devem:

1. Falhar em utilizar métodos científicos no desempenho da ciência de dados.

2. Falhar em classificar a qualidade da evidência de uma maneira razoável e compreensível para o cliente.

3. Alegar que evidências fracas ou incertas sejam evidências fortes.

4. Fazer mau uso de evidências fracas ou incertas para comunicar uma realidade falsa ou promover uma ilusão de compreensão.

5. Falhar em classificar a qualidade dos dados de modo razoável e compreensível para o cliente.

6. Alegar que dados ruins ou incertos são dados bons.

7. Fazer mau uso de dados de qualidade ruim ou incerta para comunicar uma realidade falsa ou promover uma ilusão de compreensão.

8. Falhar em divulgar tudo e todos os resultados de ciência de dados ou envolver- se no ocultamento de evidências.

9. Falhar em tentar replicar os resultados da ciência de dados.

10. Falhar em divulgar que tais resultados de ciência de dados não puderam ser replicados.

11. Fazer mal uso dos resultados da ciência de dados para comunicar uma realidade falsa ou promover uma ilusão de compreensão.

12. Falhar em divulgar experimentos fracassados ou evidências refutativas familiares ao cientista de dados para ser diretamente adverso à posição do cliente.

13. Oferecer evidência que o cientista de dados sabe ser falsa.

Caso um cientista de dados questione a qualidade dos dados ou evidência, ele deve divulgar isto para o cliente. Caso um cientista tenha oferecido evidência material e depois descubra que a mesma é falsa, ele deve tomar as medidas corretivas razoáveis, incluindo a divulgação para o cliente. Um cientista de dados deve divulgar e rotular as evidências que ele acredita razoavelmente serem falsas.

"As empresas estão começando a entender o perigo de utilizações secundárias de informação e dos abusos com os dados pessoais das pessoas", diz Walker. "Uma vez que elas começam a pensar sobre isso, passam a ser muito favoráveis à adoção de um código de ética."

De fato, em uma pesquisa de agosto de 2013, conduzida pela Revolution Analytics, 80% dos entrevistados disseram concordar com a existência de um quadro ético para coleta e uso de dados. E mais da metade dos cientistas de dados pesquisados concordaram que a ética já desempenha um papel importante em suas pesquisas.

"A minha solução é ter algum tipo de código de conduta profissional que os cientistas de dados concordem voluntariamente a seguir para proteger os dados confidenciais das pessoas", diz Walker. Só através da criação de uma espécie de Juramento de Hipócrates para profissionais de análises de dados, Walker acredita que os cientistas de dados venham a ter as bases morais e legais para se recusarem a usar dados de maneiras que ameacem violar os direitos de privacidade dos consumidores.

Walker não é o primeiro a conceber um código de ética para os analistas. No início deste ano, o Institute for Operations Research and the Management Sciences (INFORMS) elaborou um código de ética para acompanhar o lançamento do seu programa de certificação Certified Professional Analytics (CAP).

No entanto, Davis acredita que apesar das nobres intenções nobres, é muito fácil deixar de cumprir um código de ética” escrito em um pedaço de papel e esquecido no fundo de uma gaveta". O desafio, diz ele, "é compreender o que você realmente faz com dados e alinhar com os valores compartilhados na organização." Infelizmente, diz ele, determinar os reais valores de uma organização, e se as suas práticas de dados refletem ou não essas prioridades, é uma conversa muito diferente da que estamos acostumados a ver em um ambiente “empresarial."

Há ainda profissionais de TI que sustentem a tese de que a proteção da privacidade simplesmente não é trabalho de um cientista de dados. “O trabalho deles é extrair insights interessantes a partir dos dados", diz Ryan Kalember, diretor de produto da WatchDox, fornecedora de ferramentas de segurança de Palo Alto, na Califórnia.

Mercado irá conduzir respostas
Na opinião de Tawakol, as mudanças na consciência do consumidor sobre a privacidade de dados (ou a falta dela) têm muito mais chance de estimular reformas nas práticas de coleta de dados do que as legislações. Empresas que continuarem insistindo em não serem transparentes serão ultrapassadas.

"Há muitas vantagens em ter os dados analisados e empresas adaptando produtos e serviços específicos para as preferências dos clientes. Mas é realmente interesse das empresas respeitarem os dados privados das pessoas?", pergunta ele.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Microsoft lança app Outlook que funciona em iOS e Android e distribui pacote office gratuito

Outlook 2016: Microsoft tomou várias iniciativas destinadas a integrar a marca no mundo os dispositivos móveis


A Microsoft lançou nesta quinta-feira um aplicativo Outlook que pode rodar em sistemas operacionais de seus concorrentes Apple (iOS) e Google(Android), em uma nova etapa do desenvolvimento de seus aparelhos móveis.

O aplicativo, já muito utilizado em termos empresariais, permite ao usuário ter acesso ao Outlook de aparelhos móveis como iPhones, iPads, tablets e telefones que usam o sistema operacional Android.

Sob a direção de seu novo chefe, Satya Nadella, a Microsoft tomou várias iniciativas destinadas a integrar a marca no mundo os dispositivos móveis porque cada vez menos as pessoas usam computadores.

Microsoft distribui Office grátis para atrair mais usuários


A Microsoft tornou aplicativos do pacote Office disponíveis gratuitamente para tablets Android nesta quinta-feira, no mais recente passo na estratégia para obter mais usuários de dispositivos móveis para sua plataforma.

A companhia também lançou um aplicativo para o programa de email Outlook poder ser executado em iPhones e iPads, na expectativa de atrair milhões de usuários que utilizam o software diariamente no trabalho.

Oo lançamentos são as mais recentes apostas do presidente-executivo, Satya Nadella, para tentar recuperar iniciativa na batalha pelos usuários de dispositivos móveis, onde a Microsoft está bem atrás de Apple e Google.

Nadella quebrou décadas de tradição em março ao liberar gratuitamente uma versão do Office para iPad antes que o programa estivesse disponível para aparelhos que executam o Windows.

A empresa pretende lançar uma nova versão do Office compatível com telas sensíveis a toque ainda este ano, quando lançar o Windows 10.

Bill Gates dá dicas de como será a tecnologia em 2045



Bill Gates participou ontem de uma sessão de perguntas e respostas no site Reddit. Nela, o criador da Microsoft deu dicas de como será o mundo da tecnologia em 2045.

"O progresso nos próximos 30 anos será maior do que nunca", afirmou Gates. "Uma vez que os computadores/robôs alcancem um nível de capacidade em que ver e se movimentar seja fácil para eles, eles serão usados extensivamente", disse ele no Reddit.

Durante o bate-papo, o usuário kingoftheanthill fez a seguinte pergunta a Gates: "Há alguma coisa na vida que você se arrepende de ter feito ou de ter deixado de fazer?". E a resposta que ele recebeu foi surpreendente.

"Eu me sinto muito estúpido por não saber outros idiomas", afirmou Gates.

Frustração


Ele contou que chegou a estudar latim e grego no colegial e que tirava boas notas, mas que não foi muito além disso. Agora, Gates quer recuperar o tempo perdido estudando francês. Ele acha o idioma mais fácil do que outros.

"Eu tentei o Duolingo por um tempo mas não tive sucesso", confessou Gates (fazendo referência ao app para aprendizagem de línguas).

Caso queira levar essa ideia adiante, Gates pode se inspirar em Mark Zuckerberg. Num evento em Pequim em outubro do ano passado, o criador do Facebook conversou em mandarim com estudantes chineses por cerca de 30 minutos.

Samsung lança linha de smartphones para selfie; preços começam em R$ 1.199


Smartphone Samsung Galaxy A3, modelo de entrada da linha A da fabricante coreana, tem tela de 4,5 polegadas e custa R$ 1.199

A Samsung apresentou a linha de smartphones Galaxy A para mercado brasileiro. Os aparelhos se diferenciam pelo design (envolto com um corpo metálico) e pela câmera de 5 megapixels frontal com uma abertura de 85 graus — o que ajuda na hora de "fazer caber" mais pessoas na selfie.

Os três aparelhos --A3, A5 e A7--, têm preços que variam entre R$ 1.199 e R$ 2.099 e chegam no varejo nas primeiras semanas de fevereiro.

Apesar de apresentarem configurações diferentes, os dispositivos têm em comum a memória de 16 GB (expansível com cartão de memória microSD), são 4G e dual-sim (suportam chips de diferentes operadoras).

Os aparelhos da linha A também contam com alguns recursos de software para melhorar a experiência de selfies, como o modo "embelezador". Com ele, o usuário consegue afinar o rosto, aumentar os olhos e retocar a pele.

Além disso, os aparelhos conseguem tirar selfies panorâmicas (que aumentam o alcance da câmera em até 120 graus), têm um modo de captura automático (basta mostrar a palma da mão que a câmera é disparada após dois segundos) e ainda permitem a criação de gifs animados.

Conheça um pouco mais sobre os aparelhos

O Galaxy A3 é o menor da linha e custa R$ 1.199. Ele tem uma tela de 4,5 polegadas Amoled, processador quad-core e uma câmera traseira de 8 megapixels.

Já o A5 tem tela de 5 polegadas Amoled, processador quad-core (de quatro núcleos) e um sensor principal de 13 megapixels. O valor sugerido por ele é R$ 1.499.

O dispositivo topo de linha é o A7. Ele conta com uma tela de 5,5 polegadas, processador octa-core (de oito núcleos) e um sensor de 13 megapixels. O smartphone chegará ao mercado custando R$ 2.099.

Computação cognitiva mudará a colaboração nas empresa

IBM crê que aprendizado de máquinas e inteligência artificial serão pontos fundamentais para a transformação digital das organizações.


FELIPE DREHER*


Chegamos próximos a um momento da história que as máquinas poderão fazer mais do que simplesmente substituir trabalhos mecânicos. A computação cognitiva se desenha como uma nova e excitante fronteira no horizonte. Os computadores passam a desempenhar uma função cada vez mais fundamental no futuro da sociedade, impactando profundamente a forma como empresas e pessoas interagem e criando novos modelos de negócio.

“Tecnologia pode, agora, fazer coisas que só as pessoas conseguiam executar anteriormente”, comenta Jeffrey Schick, gerente-geral de soluções corporativas de Social da IBM, observando que inteligência artificial e aprendizado de máquinas serão o próximo passo na evolução digital das organizações, impactando rotinas corporativas de colaboração interna e externa.

Mas quando essa revolução tende a chegar às organizações? Segundo o executivo, isso já pode ser visto nos dias de hoje. “As coisas estão acontecendo agora. Mesmo que, por enquanto, só possamos ver um número pequeno de soluções que explorem o conceito, nosso pipeline é imenso. A maturidade e sofisticação dos sistemas tendem a amplificar o uso desses recursos cada vez mais”, avalia, para cita o ditado “O que pode ser imaginado, pode ser construído”.

Não é segredo que a companhia aposta forte em ferramentas analíticas, cloud, mobilidade e social como um dos vetores de sua transformação. Além disso, há uma unidade específica que trata de assuntos como o supercomputador Watson. Essas frentes convergem – com mais ou menos intensidade – dentro das estratégias da Big Blue. Desassociá-las, contudo, parece um erro. Um exemplo disso é o tanto de importância que o Verse, lançado em novembro de 2014, ganha nas movimentações da provedora.

A ferramenta serve, além de tentar barrar avanços do Office365 e Google for Work, como um maneira de introduzir computação cognitiva nas estruturas de comunicação das organizações. A solução “freemium” traz, entre outros atributos, a possibilidade de explorar recursos do supercomputador da IBM, transformando um mero sistema de mensageria em um assistente pessoal dos trabalhadores. “Trabalhamos em uma solução na qual o Watson identifica padrões de dados de mensagens e, se eu permitir, é capaz de agendar reuniões para mim com base naquelas informações”, ilustra o executivo.

A provedora já contabiliza uma série de aplicativos desenvolvidos e que exploram recursos do Watson. Há alguns meses, a companhia oficializou que investirá US$ 1 bilhão no grupo focado no supercomputador. Os recursos destinam-se a trazer aplicações e serviços ao mercado. Do total, US$ 100 milhões serão canalizados para fomentar um ecossistema de startups e empresas orientadas à construção de apps e recursos para a plataforma. É de se esperar que novas soluções venham à tona e entreguem, ao menos parte, das possibilidades prometidas.


*O jornalista participa do ConnectED, nos Estados Unidos, a convite da IBM.

Segunda geração do Moto G 4G chega ao Brasil

Com preço sugerido de R$900, aparelho ainda conta com tela HD de 5", processador quad-core Snapdragon 400, 1GB de RAM e 16GB de memória interna.



Como já era esperado desde o fim de 2014, a Motorola acaba de lançar no Brasil a segunda geração do Moto G com conectividade 4G. O novo modelo do Moto G 4G traz algumas boas melhorias em relação ao primeiro modelo do smartphone com suporte para redes 4G, lançado no Brasil em maio do ano passado.

Entre as novidades mais do que bem-vindas estão a tela de 5 polegadas com Gorila Glass, já presente na versão 3G da segunda geração do Moto G, lançada em setembro, e o suporte para dois chips, incluindo uma funcionalidade inteligente que seleciona automaticamente o chip para ligação de voz ou a tecnologia mais rápida no momento para conexão de dados.

Outras especificações incluem 16GB de memória interna, expansíveis para 32GB via microSD, processador quad-core Qualcomm Snapdragon 400, 1GB de RAM e mais uma câmera traseira de 8MP que grava vídeos em HD (720p) e outra frontal de 2MP, para selfies e videochamadas.

Vale notar ainda que a segunda geração do Moto G 4G vem com suporte para rádio FM, bateria de 2.390 mAh e com a versão mais atual do Android Lollipop (5.0.2).

O aparelho começa a ser vendido nesta quinta-feira, 29/1, pela loja online da Motorola com preço de 900 reais. Nos próximos dias, operadoras e revendas autorizadas também devem receber o produto.

Impressora 3D reproduz coração artificial e 'salva' menina de 2 anos

Coração impresso ajudou médicos em cirurgia delicada. Antes da operação, paciente tinha 50% de chances de sobrevida


Cresce a vocação de impressoras 3D para fins médicos. Dessa vez, o equipamento foi responsável por ajudar médicos numa cirurgia delicada no coração de uma garotinha britânica. Mina, que hoje tem dois anos, desde o nascimento apresentava uma doença grave no coração e os médicos disseram que ela tinha apenas 50% de chance de sobreviver. As informações são da BBC.

No coração da garota, entre as duas cavidades havia um buraco. Para resolver isso era preciso de uma cirurgia complexa. A impressora 3D, no caso, ajudou médicos a reproduzirem em tamanho real o coração da pequena paciente, o que serviu para detalhar minuciosamente o problema, dando maior segurança e visibilidade na hora da cirurgia.

Hoje Mina está bem melhor e não sente mais os sintomas de antes, como o cansaço frequente, resultado de um coração que não funciona 100%.

Samsung Gear VR traz lista gigante de alertas sobre efeitos colaterais

Em anúncio de venda nos EUA, usuário é direcionado para página com avisos sobre enjoos e outros efeitos adversos. Fato é comum em aparelhos de realidade virtual.



A Samsung está pronta para vender seu headset Gear VR nos EUA, desde que os usuários estejam numa boa com uma longa lista de coisas ruins que podem acontecer com quem usar o aparelho.

Disponível para venda por 200 dólares no site da Best Buy, o Gear VR inclui um link para uma página completa de avisos sobre saúde.

O alerta sugere que o usuário deve sempre permanecer sentado enquanto estiver usando o Gear VR e fazer pausas a cada 30 minutos, “mesmo que você ache que não precise”.

Outro ponto: essa tontura pode ser parecida com a que você sente após sair de um barco/navio, e pode continuar por horas após o uso do gadget.

E não é bom olhar diretamente para a luz brilhante, uma vez que ela pode danificar a sua visão. E não use o Gear VR em um carro, trem ou ônibus – o aviso não menciona aviões, mas muito provavelmente não seria uma boa ideia.
Leia mais em: IDGNOW!

Como uma menina de sete anos hackeou um laptop em 10 minutos



Aconteceu na Inglaterra. Num experimento realizado com o consentimento de todos os envolvidos, uma menina de sete anos invadiu o laptop de um voluntário por meio da rede Wi-Fi em 10 minutos e 54 segundos.

Para realizar a façanha, a pequena Betsy Davies contou com a ajuda de tutoriais localizados por meio do Google. Idealizado pela empresa de segurança virtual Hide My Ass, a ideia do experimento era mostrar como se tornou fácil acessar dados arquivados em notebooks conectados a redes sem fio abertas.

"Sim, é brincadeira de criança. É um tipo de ataque plenamente possível, mas fácil do que parece e com frequência extremamente grande", afirmou em entrevista a EXAME.com Fernando Neves, presidente da AirTight Brasil.

A empresa é especializada no gerenciamento de redes Wi-Fi.
Leia mais em: INFO Online

Japonês controla Super Mario World tocando flauta com o nariz



Um jogador japonês inventou um novo modo de jogar Super Mario World: com o nariz.

O usuário Wakou, do site Nico Nico Douga, usou um sistema que transforma os sons produzidos por sua flauta em instruções para o jogo.
Assista:


Leia mais em: INFO Online

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Supercomputador do Baidu supera Google em reconhecimento de imagens



Um supercomputador do Baidu pode reconhecer imagens com precisão maior que a doGoogle, de acordo com dados divulgados pela empresa. A tecnologia de identificação de fotos da companhia apresenta margem de erro de 5,98% contra os 6,66% do Google.

Os resultados foram obtidos pelo Baidu, empresa que domina o mercado de buscas na China, usando o benchmark de classificação de imagens chamado ImageNet, o mesmo usado pelo concorrente.

A precisão do olho humano ainda é superior à das máquinas, uma vez que a nossa margem de erro é de 5,1% no mesmo teste. Com esse parâmetro, pode-se dizer que o Baidu está mais avançado que o Google nesse campo, que é importante para a criação de tecnologias de inteligência artificial.

Apesar da nova marca atingida pelo Baidu, o recorde oficial de processamento imagético ainda é do Google, já que uma nova competição do ImageNet só acontece no final de 2015.

O equipamento usado nos testes pela empresa chinesa foi o Minwa, um supercomputador que o Baidu construiu para seu sistema de computação visual Deep Image.

O aparelho tem processadores Intel Xeon E5-2620 e GPU 144 Nvidia Tesla K40m. São 432 núcleos com pico teórico de 6 terafloaps.
Leia mais em: INFO Online

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Microsoft estuda recarrega de bateria de smartphone com raios de luz



A Microsoft estuda um método de recarregar baterias de smartphones com raios de luz. A divisão de pesquisa da empresa em Pequim criou o protótipo do AutoCharger que pode ainda detectar o aparelho em uma mesa.

O carregador futurista usa o sensor Kinect, do Xbox, para procurar pelo smartphone e inicia a recarga por luz automaticamente com UltraFire CREE XM-L T6 Focusing LED Flashlight. A comunicação entre carregador e dispositivo móvel acontece por Bluetooth ou por LED para garantir que a transmissão de energia pare quando a bateria atingir sua capacidade total.
Leia mais em: INFO Online

Filme baseado na biografia oficial de Steve Jobs começa a ser filmado



O novo filme sobre Steve Jobs, baseado na biografia de Walter Isaacson com adaptação do roteirista Aaron Sorkin, aparentemente já começou a ser filmado.

Na semana passada, o CNET conseguiu espiar a equipe de filmagem preparando o que parecia ser a garagem da antiga casa de Jobs - conhecida por ser o local onde a Apple começou, mesmo com Steve Wozniak dizendo que a garagem era apenas "um mito”.

A casa, que fica em Los Altos, é apenas um dos locais do filme, que será gravado na Califórnia - incluindo vários lugares no Vale do Silício. A adaptação da biografia era produzida pela Sony e esperada desde que documentos vazaram junto com a grande quantidade de dados da empresa que caíram na rede.
Leia mais em: INFO Online

Aplicativo para Chrome bloqueia conteúdo sobre o BBB no Facebook



O Big Brother Brasil começa hoje, e com ele também chegam os infinitos posts de Facebook com textões contrários ao programa, além das várias notícias compartilhadas sobre o que acontece na “casa mais vigiada do Brasil”.

Quer você goste ou não do reality show, uma coisa é certa: a internet consegue ficar muito chata durante esse período. Por isso, se você é um daqueles que se incomodam com essa situação, o No BBB é um aplicativo gratuito que precisa ser instalado no seu navegador.

O No BBB é um plugin disponível para Google Chrome capaz de “censurar” posts do Facebook e também notas de alguns sites de notícias relacionados ao Big Brother. Depois de instalado no Google Chrome, o usuário precisa apenas atualizar as suas páginas abertas para ver um quadrado amarelo sobre as notícias e posts relacionados ao tema.
Leia mais em: INFO Online

Mais concorrência para a GoPro? Fujifilm também lança sua câmera de ação



A Fujifilm anunciou a sua XP80, nova integrante da linha FinePix, para concorrer diretamente com asGoPro. O produto da empresa japonesa é compacta como a rival e tem o mesmo apelo de câmera de ação. Com resistência aos quatro elementos, a câmera promete ser a companheira ideal para recordar imagens daquelas aventuras em que você não se atreve a levar o celular.

Entre os principais destaques, a XP80 permite captação de imagens embaixo da água (até 15 metros de profundidade, por no máximo 120 minutos), resiste a impactos (de até 1,5 metro de altura) e também tem boa vedação para não ser danificada por poeira e temperaturas congelantes de até -10° C.
Leia mais em: Tech Tudo

GTA 5 para PC custará R$ 100 e dará outro jogo por tempo limitado



GTA 5 para PC já está em pré-venda e os jogadores que comprarem o game até 1º de fevereiro receberão como bônus um outro jogo da Rockstar. A oferta só vale para compras realizadas via loja oficial daRockstar, a Warehouse, onde o game custa R$ 99,99. Por esse preço, o Brasil tem o GTA 5 mais barato do mundo. A versão para computadores foi adiada recentemente e será lançada em 24 de março.

A Rockstar dará também $1.000.000 da moeda de GTA 5 para compras durante a pré-venda. Esse valor é dividido meio a meio entre o modo história do jogo e o modo online. Caso a compra seja realizada pelo site da Rockstar até dia 1º de fevereiro, será concedido um bônus de mais $300.000, que fica disponível apenas para o modo Online do game.
Leia mais em: Tech Tudo

Kobo Arc 7HD tem tela maior que outros leitores digitais



Com 19,3 centímetros de altura e 12 de largura, o Kobo Arc 7HD é feito para quem busca um leitor digital de tela grande. Ele é maior que outros e-readers, como o Lev da Saraiva (16,6 por 12 centímetros) e o Kindle Paperwhite (16,9 por 11,9 centímetros).

A tela do gadget da Kobo mede 7 polegadas. Com câmera frontal de 1,3 megapixel, o leitor digital tem sistema operacional Android 4.2 e 16 gigabytes de armazenamento. De acordo com a Kobo, o usuário do e-reader tem acesso a um acervo de 3,5 milhões de títulos.
Leia mais em: EXAME

Matemáticos criam algoritmo que diz se um filme é bom ou não



Cientistas da universidade americana Northwestern desenvolveram um algortimo capaz de prever que filmes serão incorporados ao acervo da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos. Nela, só entram obras com valor histórico, cultural ou estético considerado alto por um grupo de críticos.

O algoritmo foi tema de um estudo divulgado pela publicação de ciência PNAS. Basicamente, o que ele faz é calcular o número de referências que obras posteriores fizeram a um determinado filme. Para isso, o algortimo se baseia em dados fornecidos pelo site IMDb, especializado em cinema.

Para o estudo, 15.425 filmes foram analisados pelo algoritmo. "O Poderoso Chefão", de 1972, foi um deles. Ao todo, foram identificadas 1.323 alusões a esse filme em outras obras - como falas repetidas ou mesmo a execução do tema musical do filme, que está na Biblioteca do Congresso desde 1990.

De acordo com a Reuters, os matemáticos descobriram que se um filme é lembrado por outros 25 anos após seu lançamento, suas chances de entrar para a Biblioteca do Congresso chegam a 91%. É o caso, por exemplo, "A Fantástica Fábrica de Chocolate", de 1971.
Leia mais em: EXAME

Google pode investir US$1 bilhão na SpaceX por Internet via satélite

Segundo o Wall Street Journal, possível investimento da gigante valorizaria a empresa de Elon Musk em cerca de US$10 bilhões.


O Google pode investir cerca de 1 bilhão de dólares no SpaceX, uma empresa que quer usar satélites para entregar Internet de baixo custo para regiões menos servidas da Terra, segundo o Wall Street Journal.

A SpaceX desenvolve, produz e lança foguetes e aeronaves. A empresa fechou um contrato de 1,6 bilhão de dólares com a NASA para missões de reabastecomento de carga, e eventualmente missões tripuladas, a para a Estação Espacial Internacional.

O fundador e CEO Elon Musk indicou em novembro, por meio de uma mensagem no Twitter, que a empresa está trabalhando em grandes formações de micro-satélites que serão usados para fornecer acesso à Internet. Ele prometeu um anúncio em dois ou três meses.

De acordo com o WSJ, que cita uma pessoa próxima do assunto como fonte, um possível investimento do Google na SpaceX valorizaria a companhia em mais de 10 bilhões de dólares. O blog de tecnologia The Information também noticiou um suposto investimento do Google na SpaceX, citando pessoas familiares com as conversas.

Para o Google, o investimento na SpaceX estaria em linha com os seus planos de ampliar o acesso à Internet para várias partes do mundo usando tecnologias como balões para fornecer serviços de Internet.
Leia mais em: IDGNOW!

O futuro chegou: androides conversam com "bebês robôs" em evento no Japão



Se você acha robôs parecidos com seres humanos preocupantes, tente ir a uma conferência de imprensa apresentada por um par de androides.

Essa foi a cena nesta terça-feira, 20/1, em Tóquio, quando os androides Kodomoroid e Otonaroid apresentaram um novo par de rôbos de comunicações desenvolvidos por uma empresa de Osaka, chamada Vstone, e seus parceiros.

Sota e CommU, cada um com cerca de 30 centímetros de altura, se engajaram em uma conversa com os seus “irmãos maiores” (leia-se tamanho real aí) no museu de tecnologia Miraikan enquanto eram observados por jornalistas estupefatos. Os androides menores só podem mexer seus braços e membros superiores, mas falaram um japonês “fofo”.

“Somos bom no diálogo natural e isso é algo difícil de fazer”, afirmou CommU, que se parece com um bebê, para Otonaroid, uma “mulher” robô hiper-realista. A conversa foi como entre uma mãe e uma filha cibernéticas, evocando tanto os androides “replicantes” e os brinquedos do clássico de ficção-científica Blade Runner.

Kodomoroid e Otonaroid já são uma atração do museu desde o ano passado, fornecendo informações aos visitantes, e não estão à venda.
Leia mais em: IDGNOW!

Panasonic lança câmera para selfies


Descendente de uma longa linha de compactas para entusiastas, a Lumix GF7 é uma Micro Four Thirds com uma LCD traseiro que se inclina 180°.

A máquina usa um CMOS de 16 MP de formato 4/3″, exatamente como outras câmeras recentes lançadas pela Panasonic, como a GH4. Isso quer dizer que ele é quase 13 vezes maior que o sensor do iPhone 6 e um pouco mais que 4 vezes menor que o sensor de uma câmera full frame. O meio termo determinado por esse design permite um pouco mais de versatilidade no tamanho das lentes e da câmera em si, como se pode notar na foto acima.

Além do design compacto e do estilo clássico, ela oferece bons recursos práticos. Seu modo de disparo contínuo atinge quase 6 FPS em resolução máxima, por exemplo. No campo do vídeo, ela é capaz de realizar filmagens em 1080p a 60 quadros por segundo. Ela também já vem com Wi-Fi embutido.

Leia mais em: INFO Online

Samsung Galaxy S6 terá novo sensor biométrico, diz site

O smartphone Galaxy S5 foi o primeiro da Samsung a contar com o leitor de impressões digitais.



O smartphone Samsung Galaxy S6 terá um novo leitor biométrico para desbloquear sua tela. Segundo fontes do SamMobile, o botão home do aparelho poderá detectar a impressão digital do usuário com apenas um toque. Atualmente, no Galaxy S5, é preciso deslizar o dedo de cima para baixo sobre o sensor.

O leitor biométrico teria um funcionamento semelhante ao do Touch ID, usado pela Apple no iPhone.
Leia mais em: INFO Online

Nintendo fecha programa de fidelidade "Club Nintendo"



A Nintendo encerrará seu programa de fidelidade, o Club Nintendo, no mundo inteiro.

A empresa fez o anúncio nesta terça-feira (20), através de suas divisões no Japão, Europa, Austrália e Estados Unidos.

Não foram dados motivos para o encerramento do Club Nintendo, mas a publisher diz que pretende anunciar um novo programa de recompensas no futuro.
Leia mais em: INFO Online

Flappy Bird é reproduzido com 18 linhas de código e vira ‘treinamento’ para programadores



Flappy Bird ficou conhecido pela sua ascensão meteórica e subsequente retirada da App Store e Google Play. Mas, passado toda a polêmica, o viciante game tem ganhado uma nova encarnação, como uma espécie de "treinamento" para programadores que queiram aprimorar seus conhecimentos e treinar seu código.

Um desses desenvolvedores conseguiu "ressuscitar" o jogo de maneira bastante econômica em termos de linhas de código.

O Destructoid recentemente divulgou um clone de Flappy Bird cujo nome é Crappy Bird e foi produzido com apenas 18 linhas de código – 17, se não contarmos a última linha que é uma citação a Douglas Adams e uma ‘}’ para fechar o programa principal.
Leia mais em: INFO Online

MAKOTO

É um vocábulo japonês que engloba acepções de sinceridade, fidelidade, honestidade, constância, devoção, franqueza, pureza e autenticidade.

Considero extremamente necessária a prática dessas virtudes.

Quem possui MAKOTO respeita e cumpre, acima de tudo os seus compromissos. O desempenho correto da obrigações assumidas, embora não seja considerada como uma atitude relevante para a maioria das pessoas, é de suma importância para o homem de fé. O não cumprimento de um dever acaba sendo uma espécie de delito porque é uma maneira de enganar os outros.

Geralmente, o que mais costuma ser menosprezado num compromisso é o horário. Quando alguém deixa de ser pontual, está, de fato, causando aborrecimento e irritação àqueles que ficam esperando.

Há um provérbio antigo que chama a atenção para esse sentimentos: "É bom ser esperado; desagradável é esperar ". Daí a importância de se ficar atento a expectativa do próximo. Quem não se preocupa com esses pequenos detalhes, não tem Makoto. Ainda que possua muitas outras qualidades pouco valor terá, senão tiver sensibilidade e respeito em relação aos horários assumidos.

Portanto, quem tem fé em Deus não pode menosprezar o rigoroso cumprimento das obrigações. Se não puder, acima de tudo, pôr em prática esse preceito, está reprovado na fé.

Guardem, pois, essa verdade bem no fundo do coração para que nunca seja esquecida.


Meishu Sama

Empresa bate recorde de overclock de memória DDR4 com pente de 4 GB



A G.Skill, fabricante da série Ripjaws de memórias RAM, atingiu um recorde mundial de velocidade com seus pentes de memória. Usando a versão DDR4 das Ripjaws, técnicos da empresa foram capazes de registrar um clock de 4255 MHz. A velocidade padrão de operação das memórias usadas na tentativa é de 3200 MHz. O recorde anterior, de 4004 MHz em um pente DDR4, também pertencia à G.Skill.

Para quebrar o recorde foi utilizado apenas um pente de 4 GB de RAM DDR4. O uso de um pente único torna mais fácil a tarefa de bater limites de operação do componente, já que os técnicos da G.Skill não estavam interessados em atingir altas velocidades de processamento e de transmissão de dados. Caso optassem por dois pentes de memória, a tarefa seria ainda mais difícil, já que o limite de velocidade de uma memória poderia ser diferente da outra.
Leia mais em: Tech Tudo

Samsung e LG desistiram de novas fábricas no Brasil

Empresas anunciaram projetos no interior de SP, mas voltaram atrás à medida que o mercado se desacelerou.


As empresas sul-coreanas Samsung e LG desistiram de construir novas fábricas no Brasil dedicadas à linha branca. Segundo o jornal O Estado de SP, as companhias anunciaram as fábricas em 2011, mas cancelaram no ano seguinte.

A planta da LG ficaria em Paulínia, e a instalação da Samsung ficaria em Limeira, duas cidades no interior de São Paulo. Fontes do mercado disseram ao jornal que só a fábrica de Paulínia, por exemplo, exigiria um investimento de R$ 1 bilhão.

A LG confirma que o projeto foi cancelado. Já a Samsung não descarta um investimento na linha branca. No entanto, Adelson Coelho, diretor para produtos do lar da Samsung, lembra que a fábrica de Manaus emprega 6.000 pessoas, além de produzir ar condicionado para os mercados corporativo e doméstico.
Leia mais em: Game Vício

Xbox One tem preço reduzido para US$ 350 nos EUA; no Brasil, nada muda



A Microsoft anunciou que o Xbox One terá o preço reduzido para US$ 350 nos EUA, repetindo o valor praticado durante os meses de novembro e dezembro por lá.

O valor, US$ 50 abaixo do preço oficial do console, foi responsável pelo aumento da demanda do Xbox One nos EUA durante o período de festas de fim de ano. O resultado da ação foi positivo e fez com que o Xbox One vendesse mais que o rival PlayStation 4 nos dois últimos meses.

Segundo a Microsoft, a nova redução de preço, que veio apenas 12 dias depois do console voltar a ser vendido pelo preço de US$ 400, é temporária. O vice-presidente de marketing do Xbox, Michael Nichols, explicou ao site Polygon que o objetivo da nova redução de preço é aproveitar a propaganda feita pelos novos proprietários do Xbox One.
Leia mais em: UOL

Google aplica direito de ser esquecido apenas na Europa



O Google só está removendo na Europa os resultados de buscas de sites quando indivíduos evocam o "direito de ser esquecido", contrariando as diretrizes dos reguladores, mas irá revisar essa abordagem em breve, disse o diretor jurídico da empresa nesta segunda-feira.

A questão é qual o escopo da aplicação do chamado direito de ser esquecido, que foi foco dos reguladores da privacidade europeus desde que a principal corte do continente decidiu em maio que indivíduos poderiam pedir a remoção de resultados das buscas que forem considerados "inadequados, irrelevantes ou não mais relevantes".

O Google argumentou diversas vezes acreditar que a decisão deveria ser aplicada apenas a sites europeus, como o Google.de na Alemanha ou o Google.fr na França.

Mas um grupo de reguladores da privacidade de países da União Europeia concluiu em novembro que o Google deveria adotar a abordagem mundialmente devido à facilidade de acesso de um domínio global como o Google.com.
Leia mais em: EXAME

Amazon esquenta guerra com Netflix e anuncia dezenas de filmes originais

Empresa promete nada menos que 12 filmes por ano, mas vai lançar títulos primeiro nos cinemas e só depois para os seus assinantes. Netflix adota tática oposta.


Depois de ganhar dois prêmios do Globo de Ouro para televisão na última semana, a Amazon agora está planejando levar filmes originais para os cinemas e para o seu serviço Amazon Prime (não disponível no Brasil, vale lembrar) e concorrer com o Netflix em mais uma frente além dos seriados.

A produção começa ainda em 2015, com o objetivo de levar 12 novos filmes todo ano. Os filmes chegarão primeiro aos cinemas, e dois meses depois desembarcam no Amazon Prime Instant Video. Mas a empresa não revelou a data de lançamento da sua primeira produção para as telonas/telinhas.
Leia mais em: IDGNOW!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Apple pode lançar caneta 3D para a nova versão do iPad



A Apple pode anunciar uma caneta 3D para ser usada junto com novas versões do iPad. Quem faz a previsão é o analista Ming-Chi Kuo, da KGI Securities. Vale dizer que Kuo tem um histórico de acertos em previsões sobre a Apple.

O palpite do analista foi publicado pelo site especializado na empresa, o Apple Insider. Kuo afirma que a Apple deve lançar uma caneta especial junto com uma possível versão maior de seu tablet, o iPad Pro – que, especula-se, deve chegar com tela de 12,9 polegadas ainda em 2015.

O palpite de Kuo é baseado em uma série de patentes que a Apple registrou. Ele afirma que, incialmente, a caneta deve ser comum. Uma versão que deve chegar posteriormente, no entanto, traria grandes melhorias.

A segunda versão viria com diversos sensores em seu interior. Isso possibilitaria que o usuário fizesse desenhos ou anotação em três dimensões.

Ainda de acordo com o relatório de Kuo, a caneta poderia ser usada pela porta Lightning do iPad ou em uma versão sem fio – provavelmente conectada via Bluetooth ao tablet.
Leia mais em: EXAME